Edinho lembra experiência para acreditar em título no Grêmio



Volante diz que, antes de levantar troféus com Inter, esteve próximo de conquistas

O volante Edinho ostenta no currículo uma lista de títulos invejáveis. E ele acredita que, em um futuro próximo, o Grêmio poderá colher frutos do trabalho desenvolvido pelo técnico Roger. O jejum de grandes conquistas remete ao ano de 2001, com o tetra da Copa do Brasil.

A experiência dá confiança para que a dupla opine que a queda na Copa do Brasil, para o Fluminense, em plena Arena, tenha sido um percalço em um caminho que terá algum título no futuro. Edinho tem no currículo, por exemplo, a conquista da Libertadores e do Mundial, em 2006. No ano anterior, o Colorado bateu na trave na disputa do Brasileirão de 2005, com a polêmica envolvendo o título do Corinthians. Antes ainda, teve eliminações na Copa Sul-Americana, para Boca Juniors, em 2003 e 2004.

Com o Fluminense, em 2011, repetiu a situação. Os cariocas ficaram fora do G-5 e não se classificaram para a Libertadores. No ano seguinte, com a sequência do trabalho, acabaram com o título brasileiro.

– Na maioria dos anos que ganhei títulos importantes, no ano anterior chegamos muito perto de título. Aí foi mantida a base, com reforços, e conseguimos conquistar. Quando jogava do outro lado (no Inter) e no Fluminense, foi assim. Tivemos um ano razoavelmente bom e classificamos para a Libertadores. Temos chance no Brasileiro ainda, mas acho que a continuidade tem que ter para as conquistas – comentou o volante.

Edinho ainda acrescentou que, ao analisar a carreira de um esportista vitorioso, ele terá mais derrotas que vitórias ao final da conta. O bom trabalho deixa o jogador entusiasmado para renovar seu contrato, que vai até o fim de 2015. Inclusive, afirma que fará o esforço se tiver que reduzir o salário.

– Se pegar a carreira de um cara vencedor, em qualquer outro esporte e no futebol, perdeu bem mais que ganhou. Tem que olhar e consertar coisas. E saber que estamos no foco certo. O trabalho está sendo feito pelo Roger. É assimilar o golpe, não dá para lamentar muito, estamos vivos no Brasileiro e temos tudo para terminar o ano bem.

O Grêmio tenta mostrar que superou a queda neste domingo, às 16h, contra o Cruzeiro de Mano Menezes, no Mineirão. O técnico Roger deve contar com o retorno de Pedro Geromel para o confronto. Maicon segue fora, por lesão muscular.

grêmio fluminense copa do brasil arena edinho (Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

Fonte: www.globoesporte.globo.com